Água seca

Muito se fala que vai faltar água e os artistas da nata do mundo da arte vivem fazendo instalações  enigmáticas para chamar atenção sobre o problema. Mas para mim, quem conseguiu comunicar a mensagem com louvor foi uma artesã nordestina (fui atrás das fontes, mas não consegui descobrir) que, em vez de fazer aqueles desenhos típicos de areia colorida dentro de garrafinhas, resolveu reproduzir garrafas de água mineral famosas.

A mensagem é clara; o que hoje é água, amanhã pode ser areia… ela sabe do que está falando, pois deve sofrer bastante com a seca.

Pena mesmo que não descobri o nome da artista, pois a ideia e a execução são excelentes. Tem um vídeo no Youtube que mostra o anúncio de uma ONG, mas mal dá para ler e não aparecem os créditos no final. Parece até aquelas propagandas fantasma que concorrem em Cannes para ganhar prêmio… Mesmo assim, clique aqui para assistir e ficar impressionado com o trabalho.

Achei no ótimo Mosca Branca.

1 Response

  1. Avatar
    1 março 2011 at 1:54 pm

    Lígia,

    o website citado é o http://www.iar.org.br, do Instituto Ambiental Reciclar, de Maricá, RJ. O site tem mais informações sobre o trabalho deles e sobre quem são. E, que eu tenha visto, nenhuma referência a esse vídeo no próprio site.

    Agora, ficha técnica inexistente ou tosca é padrão mundial em literatura, música e vídeo desde o tempo do long play e do compacto simples. Você já tentou descobrir o ano de um filme olhando a capa do VHS ou do DVD? Ou descobrir quando foi gravada uma música publicada numa coletânea em CD ou em vinil? Nem nas mídias originais você acha isso. No You Tube, então, o que menos se acha é informação relevante sobre os conteúdos publicados – quem, quando, onde, utilizando que tecnologia ou elementos de apoio… Nadica de nada.

    Contrate um médium. Quando você achar um ponto fora da curva, tome um Möet Chandon em homenagem ao tal. E escreva um post elogiando – o cara é um “salmão subindo o rio”.

    Abraços.

    Alberto Costa

Leave A Reply

* All fields are required