Ponto de vista

Tudo é uma questão de ponto de vista

Esse dias, quando estava vindo para Belém, teve muita turbulência, daquelas fortes de verdade. Mas para a minha sorte e a de todos os outros passageiros, havia dois menininhos fofos a bordo.

Pois quando as sacudidas começaram, eles ficaram tão felizes que gritavam de alegria. Pareciam que estavam num tobogã! As vozes, empolgadíssimas, iam narrando os altos e baixos.

Olha, quase fiquei com pena quando veio a calmaria, pois o negócio estava realmente divertido. Não tenho medo de turbulências, pois sei que os aviões caem por diversos motivos, mas muito raramente por esse. Mas também sei que tinha gente bem preocupada e que até relaxou com a brincadeira.

Coisa boa enxergar as coisas de um outro ponto de vista. É como eu digo sempre nas palestras: às vezes a gente não consegue mudar os fatos. Mas a nossa percepção a gente sempre pode.