A fábrica de sonhos

Foto: site BMW
Foto: site BMW

Quando fiz minha primeira viagem de moto na garupa, pelo Chile, em 2002, jamais poderia imaginar que um dia estaria pilotando minha própria BMW F650GS e cruzando a Cordilheira dos Andes. Isso foi há muito tempo e a moto acabou sendo vendida, mas ontem tivemos a oportunidade de visitar o lugar onde ela nasceu.

No bairro de Spandau fica uma das três fábricas de motocicletas da BMW no mundo; a de Berlim é a única de verdade mesmo (as outras duas, uma em Manaus e outra em Rayong, na Tailândia, são apenas montadoras de alguns modelos).

BMW é a sigla de Bayerische Motoren Werke (Fábrica de Motores da Bavária) e a divisão de motocicletas, fundada em 1923, funcionou em Munique até 1969, quando se mudou para Berlin.

A fábrica produz 600 motos por dia (desde o bloco do motor até a montagem final para todos os modelos) e tem 1.900 funcionários.

Pena que não podia tirar fotos, mas foi uma experiência incrível (sem falar na saudade que bateu ao visitar um chão de fábrica com todos aqueles robôs articulados e fresas maravilhosas).

Mas o que mais me surpreendeu mesmo foi o cuidado nos testes finais. Sim, em cada etapa há um rígido controle de qualidade, como era de se esperar, mas no final da linha de produção tem um funcionário que realmente monta na moto, testa os freios ABS, engata todas as marchas e vai a 120 km/h (numa esteira, claro). Isso para  CADA UMA das unidades. Ficou todo mundo babando em saber que, além de ganhar para fazer esse trabalho dos sonhos (testar motos zeradas), os profissionais dessa etapa são dos mais bem remunerados na fábrica (o sujeito tem que ter muita sensibilidade e conhecimento para atestar que está tudo irretocável, além do que os equipamentos já mediram).

O guia que nos levou pela fábrica disse que todo ano eles recebem inscrições para o programa de estágio, que é bem concorrido (cerca de 500 candidatos se estapeiam por uma vaga), mas além de um excelente currículo, um pré-requisito básico é que a pessoa seja apaixonada por motos.

Olha, achei um excelente critério. Não é à toa que eles conseguem fazer máquinas tão perfeitas.

Para quem quiser ir, as visitas guiadas são em inglês e alemão. Mais informações clicando aqui. Recomendo demais!

PS: Quer saber mais sobre nossas viagens de moto? Visite o www.duasmotos.com.

 

Demorou, mas saiu

Esse começo de ano está bem corrido, por isso a gente não tinha conseguido terminar o relatório da viagem de 2010 para a Ilha de Chiloé (Chile) no site duasmotos. Não tinha, porque agora já está tudo lá, bem explicadinho para quem quiser curtir as fotos ou repetir a façanha. Clica aqui e sobe na garupa. Você vai gostar, eu agarantio!!

Para quem tem um sonho

Recebi esse link por e-mail e pensei logo em postá-lo no blog duas motos, pois o assunto tinha mais a ver. Mas depois observei mais um pouco e, ao contrário do que pensei no início, isso não é o trailer de um filme, mas uma propaganda de banco com 3 minutos de duração baseada numa história real. Para ser sincera, não vi muita relação entre a história e o anunciante. Mas o resultado ficou lindo, comovente, inesquecível.

Rebelde sem causa

Às vezes, a gente se revolta contra um fabricante e não tem razão, olha só o perigo. Essa foi a primeira viagem longa com minha bota nova, vendida como totalmente impermeável (Daytona Touring Star GTX). Depois de umas 5 horas de chuva forte, olha só a quantidade de água que saiu de dentro dela: Minha […]

Próxima viagem

Ôba! Daqui a exatamente uma semana o Conrado e eu pegaremos nossas duas motos e rodaremos rumo à Ilha de Chiloé, no Chile. Amnésia garantida por 3 semanas, há 9 anos a gente faz isso e funciona direitinho para começar o ano com a cabeça zerada para novos desafios. Quem quiser acompanhar a viagem, costumamos […]

Victoria

O Marcelo tem mesmo razao, a saudade vai apertando e a gente quer mais eh voltar correndo para casa. Pois refizemos de novo os planos para conseguir chegar no sabado, em vez de domingo, como era o plano original. Ontem rodamos 730 km e dormimos em Tornquist, uma cidadezinha linda e pacata, com um bosque […]

De novo em Puerto Madryn

Saímos de Caleta Olivia com 10ºC de temperatura e chegamos aqui em Puerto Madryn com 25ºC; entre uma coisa e outra, aconteceu de tudo. A temperatura subiu, desceu, o vento virou de todos os lados, ficou forte, muito forte e fortíssimo; desviamos de várias nuvens ameaçadoras, enfim, ninguém reclamou de tédio. Num posto do caminho […]

Comandante Luis Piedra Buena

Hoje a gente saiu de El Calafate com um dia lindo, mas pegamos 4,5 ºC na estrada. Escapamos de virar picole porque o vento estava a favor (delicia) nos primeiros 200 km. Quando a malcriaçao eolica começou, a temperatura ja tinha atingido escaldantes 11ºC, de maneira que chegamos mais ou menos inteiros. No unico posto […]

Já pra casa!

Hoje, 25, tiramos o dia para nos despedir desse lugar lindo e tambem para o Conrado trocar o óleo das motos. Amanhã a gente vai para a estrada de novo e o elástico comeca a puxar de volta para a casa. Vão ser 8 dias só comendo chão, mas vai ter valido muito a pena. […]