Utopia vermelha

Ficção científica é um tema que me atrai, mas o contexto em que “Der Rote Planet” (Tradução livre: “O planeta vermelho”), de A. Bogdanow, foi escrito, torna a leitura mais atrativa. O livro foi publicado pela primeira vez na Rússia,  em 1908, sob pseudônimo. O autor, Alexander Malinowski, era um médico, revolucionário e filósofo. Ele acreditava que se podia recuperar a juventude fazendo transfusões de sangue (criou o primeiro instituto para essas pesquisas). Ironicamente, morreu após receber sangue contaminado com malária e tuberculose.

O exemplar que encontrei num sebo foi publicado em 1986, na antiga Alemanha Oriental, como parte de uma coleção recomendada para jovens.

Continue reading “Utopia vermelha”

Existe um álibi perfeito?

Um professor de matemática genial constrói um engenhoso cenário para encobrir um crime e proteger sua amada. Um professor de física também genial que colabora para a polícia. Quem é o mais inteligente?

Tokio

Uma história cheia de segredos e mistérios do passado. Uma estudante inglesa e um professor chinês ligados por um filme. E tudo se passa em Tokio. Não tem como ser ruim.