Dois mundos tão diferentes

O livro começa com um homem de 35 anos entrando num elevador. Ele é uma espécie de codificador humano que consegue criptografar informações em seu subconsciente. A técnica foi desenvolvida por um pesquisador e o serviço é oferecido por uma grande corporação. 

O homem, ou Calculator, como é chamado no livro, vai visitar um cliente. Tudo no prédio é estranho; não há nenhum tipo de ruído e o elevador parece não se mexer. Dali em diante, as estranhezas só pioram.

Continue reading “Dois mundos tão diferentes”

Origem

Podem me julgar, mas adoro o Dan Brown. Sei que ele é um fabricante em série de thrillers, mas o considero dos mais competentes. Depois de ler meia dúzia de livros dele, já dá para reconhecer a fórmula e não ter muitas surpresas no final (ok, dessa vez tive uma surpresinha que não muda a […]