Utopia para realistas

Coisa mais linda quando um livro vem para destruir nossas crenças e desafiar o senso comum. Pois se você concorda, não deixe de ler “Utopia for realists and how we can get there“, do Rutger Bregman.

O autor começa com uma visão bem otimista do mundo; diz que em 99% da história, 99% da humanidade era pobre, faminta, suja, medrosa, estúpida, doente e feia. Mas isso mudou radicalmente nos últimos 200 anos. Em apenas numa fração ridícula de tempo, bilhões de pessoas tornaram-se ricas, bem nutridas, limpas, seguras, espertas, saudáveis e, ocasionalmente, bonitas. Em 1820 cerca de 84% da população do planeta vivia em extrema pobreza. Esse número foi reduzido para 10% nos dias atuais. É claro que ainda é muita gente, mas que mudança! A se continuar nesse ritmo, é possível erradicar totalmente a extrema pobreza em breve.

Continue reading “Utopia para realistas”

Tokio

Uma história cheia de segredos e mistérios do passado. Uma estudante inglesa e um professor chinês ligados por um filme. E tudo se passa em Tokio. Não tem como ser ruim.

Homo Deus

No começo, a natureza era coisa mais importante do mundo, e a religião dominante era o animismo. Depois vieram os deuses externos (o Teísmo) como principal referência para as decisões. Agora, a figura mais importante da galáxia é o Homo Sapiens, com suas religiões humanistas. Onde é que vamos parar com isso (se é que vamos)?