A carapuça

Um livro triste, que faz pensar muito.

Die Tarnkappe” (Tradução livre: “A carapuça”), de Markus Orths é daquelas obras que faz a gente refletir sobre a condição humana, suas limitações, dores e tristezas.

Tudo começa quando Simon, um funcionário de uma empresa de reclamações (imagina que fardo a pessoa viver de responder reclamações), extremamente metódico, vê um mendigo pedindo esmolas no seu ponto de tram (a história se passa em alguma cidade alemã). Num relance, apesar do chapéu e da bala-clava em pleno verão, ele reconhece Gregor, seu amigo de infância de adolescência, com o qual compartilha uma terrível história com mais outro colega, na cidade onde todos moravam. Continue reading “A carapuça”

Existe um álibi perfeito?

Um professor de matemática genial constrói um engenhoso cenário para encobrir um crime e proteger sua amada. Um professor de física também genial que colabora para a polícia. Quem é o mais inteligente?

Tokio

Uma história cheia de segredos e mistérios do passado. Uma estudante inglesa e um professor chinês ligados por um filme. E tudo se passa em Tokio. Não tem como ser ruim.

Homo Deus

No começo, a natureza era coisa mais importante do mundo, e a religião dominante era o animismo. Depois vieram os deuses externos (o Teísmo) como principal referência para as decisões. Agora, a figura mais importante da galáxia é o Homo Sapiens, com suas religiões humanistas. Onde é que vamos parar com isso (se é que vamos)?