Coisas impossíveis

Agora, além das ideias impossíveis, resolvi criar nomes para os produtos. Vai que alguém se habilite a inventá-los…

Luz poética: é um sistema de iluminação que vem com um diretor de fotografia acoplado; de acordo com o clima e o astral, a luz muda de cor e intensidade, que nem nos filmes ganhadores de Oscar.

Shampoo cabeludo: cortou e não gostou? Sem problemas. O cabeleireiro (ou você mesma) passa o tal shampoo e seu cabelo cresce instantaneamente. Quando quiser que o crescimento pare, é só enxaguar. Sem traumas capilares…

Pratos limpos: seria um conjunto de louças, panelas e talheres que, quando alguém fica 30 minutos sem tocá-los, eles desintegram toda a sujeira da superfície e se auto-esterilizam. É só para comida feita na hora mesmo.

Creme teenager: você passa e a sua pele fica com textura de pêssego, sem nenhuma ruguinha, como se você tivesse 12 anos (aquela fase pré-acne).

Político brasileiro honesto e competente: esse nem adianta descrever, é muita viagem…

5 Responses

  1. Avatar
    Clô♥
    Responder
    16 maio 2010 at 4:35 pm

    Creme Modelador : A gente passaria onde quer emagrecer e… tchan…tchan…tchan,EMAGRECERÍAMOS MESMO e ficaríamos com o “corpitcho” perfeito (esse teria que ser encomendado com séculos de antecedência)…

  2. Avatar
    17 maio 2010 at 9:34 am

    E na compra do “pratos limpos” você ganha gratuitamente o “casa limpa”?
    Adorei a sugestão da Clô, tô na fila!
    bjs

  3. Avatar
    Kelly Reis
    Responder
    18 maio 2010 at 8:07 am

    Aff… “ganha gratuitamente” até doeu…..
    Então você “recebe inteiramente grátis”……. melhor assim, né?
    Sorry!

  4. Avatar
    20 maio 2010 at 11:05 am

    Ai, Ligia!

    Eu queria mesmo era uma “Pílula capilar”. Ela faria o cabelo ficar da cor, textura e comprimentos que aparecem na embalagem. O problema seria todo mundo comprando a pílula da Gisele Bündchen, né?!

    De tão impossível, sonho realmente que um dia isso aconteça. De preferência antes de eu completar uns 70 anos. hehehe…

    Beijos e sucesso!!!

  5. Avatar
    Vítor
    Responder
    24 maio 2010 at 11:49 am

    Oi Lígia,

    Seu exercício de coisas impossíveis mexeu com minha cabeça, nunca tinha sido desafiado a isso e a falta de prática me levou a nenhuma idéia impossível até agora (rsrsrs). Mas o exercício fez repensar algumas coisas e pensei em algo que não é impossível, e que faria uma grande diferença se implementado.

    As indústrias de cosméticos (e outras também) podiam vender seus produtos em refil nos moldes como é feito hoje com os refrigerantes em algumas redes de fast food. Ou seja, comprei um hidratante e ele acabou, exceto por algum imprevisto a embalagem estará em perfeito estado, eu poderia pegar essa embalagem ir ao supermercado comprar uma ficha ou algo do tipo e depois passaria numa máquina que encheria novamente a embalagem com o mesmo produto. A indústria teria menos custo com fabricação de embalagens e transporte, teríamos menos lixo e também evitaríamos esse desperdício que ocorre hoje em que frascos dos mais variados tipos são descartados apenas por que o produto acabou.

    Algumas marcas vendem refil de seus produtos, mas o fazem usando outra embalagem o que redunda no mesmo problema, lixo e desperdício de material.

    Não sei quais seriam as implicações profundas dessa forma de negócio, mas seria muito bom se fosse assim.

Leave A Reply

* All fields are required