De ponta cabeça

Hoje o tema da aula foi arte (Kunst, em alemão). Tínhamos 5 reproduções de quadros no livro texto e precisávamos descrever as sensações ao olhar cada um deles. Depois, devíamos escolher um para pesquisar e fazer uma pequena redação a respeito. A mim me chamou muito atenção um quadro de um pintor alemão que eu não conhecia; Georg Baselitz.

O sujeito nasceu em 1938 na antiga Alemanha Oriental e arrumou confusão por onde passou: fez quadros escandalosos e nus incomuns para a época, tanto que chegou a ser processado por dois trabalhos que expôs em 1963. O artista tem obras (pinturas e esculturas) bem pesadas, focando o caos, o sexo e a desarmonia, mas também tem outras que são pura cor e bom humor (se bem que mostrados de uma maneira bem  transgressora). Pois o caminho que o moço encontrou para chamar atenção sobre a desordem sem ser processado foi representar o mundo de cabeça para baixo; achei uma grande sacada, principalmente com um traço como o dele.

A partir de 1970 essa característica tornou-se uma constante em seus quadros a tal ponto que o pintor ficou mundialmente famoso (só eu que não estava sabendo…). Particularmente adorei o resultado; justamente a figura que me chamou atenção no livro foi um par de pernas masculinas de ponta cabeça, vestindo calças amarelo-limão e lustrosos sapatos pretos (pena que não achei nada parecido no Google).

Mas fiquem aqui com outros quadros desse artista que vive em Munique produzindo outras coisas muito bacanas (quem sabe ainda consigo visitar uma exposição dele, né?).

Aqui uma seleção dos meus prediletos.

E agora chega que vou tentar escrever isso tudo em alemão só que de um jeito mais sério e organizado (aiaiaiaiai…).

Auf wiedersehen!

1 Response

  1. Avatar
    9 julho 2012 at 7:04 pm

    Super interessante.

Leave A Reply

* All fields are required