Esse tênis leva a pessoa a qualquer lugar de Berlim

Não é segredo para ninguém minha admiração pela empresa de transportes públicos de Berlim; não que o serviço prestado seja um primor de excelência. Há falhas, e muitas. Mas os caras sabem TUDO de marketing. Mesmo com o ônibus atrasado, não tem como não amar essa empresa. Assisti uma palestra com o diretor de marketing que apresentava as diretrizes para toda a comunicação da empresa e relatei aqui.

Em Berlim não há catracas de nenhum tipo no transporte público. A fiscalização é feita por amostragem, quando os fiscais entram no trem e pedem os bilhetes para quem está embarcado (ou mesmo nas estações). Essa é a parte boa. A ótima é que você pode fazer uma assinatura anual do bilhete (meu caso), onde por cerca de €70/mês pode-se andar o quanto quiser de tram, ônibus, trem e metrô. Nos finais de semana, feriados e depois das 20 horas ainda pode levar um acompanhante adulto e três crianças com o mesmo ticket. Coisa melhor não há.

Agora, mais um lançamento de tirar o chapéu para comemorar os 90 anos da empresa (quem disse que os alemães não são criativos?). Eles desenvolveram um modelo de tênis em parceira com a Adidas que traz o ticket anual impresso na lingueta válido até 31 de dezembro deste ano. A edição é limitada a 500 exemplares e custa apenas € 180 (em vez dos quase €900 da assinatura anual somadas as mensalidades). A pessoa precisa estar usando o tênis toda vez que pegar o transporte público (tem que mostrar a lingueta para fiscal). Parte do calçado traz a estampa típica dos bancos e estofados da empresa.

É claro que as pessoas vão se matar para ter um desses no dia do lançamento (dia 16 de janeiro); vai ser cool, vai ser cult, vai ser tudo. E, se a gente pensar o quanto de mídia espontânea eles vão ganhar e quantos fãs a marca vai cultivar, o investimento é irrisório.

Poucas vezes conheci uma empresa que colocasse com tanta eficiência e criatividade os conceitos de branding. Acompanhar as ações da BVG é quase um MBA no tema. O slogan deles é “weil wir dich lieben” (“porque nós te amamos“), que soa um pouco debochado até, pois eles reconhecem que o serviço não é perfeito e que os clientes não são tão bem tratados assim. Mas não tem como não amar você, BVG.

© @overkillshop / Overkill
© @overkillshop / Overkill

4 Respostas

  1. Julio Winck
    Responder
    16 janeiro 2018 at 8:42 am

    Ótimo texto. Só um detalhe, esse povo que pensa que os alemães não têm criatividade, seria aquele que acredita que o automóvel foi inventado por Henry Ford e não pelos fundadores da Mercedes? Fica fácil entender como surgem certas lendas…

  2. Rosangela Eberhardt
    Responder
    17 janeiro 2018 at 7:59 pm

    Ou Lígia, fiquei curiosa. Deu briga pela compra dos tênis? Fico imaginando que aí na Alemanha não daria. Você ficou sabendo como foi?

Deixe um comentário

* Todos os campos são necessários