Mais algumas ideias impossíveis

270446fkmj_wAgora basta eu entrar numa fila ou ter que esperar alguma coisa para logo ficar pensando em ideias impossíveis. Olha essas:

Pílula de água: Você coloca dentro de um copo ou garrafa, sopra e ela vira água.

Óculos para ver dores: Você coloca e logo enxerga onde está doendo. Bom para pediatras e veterinários.

Tradutor universal de língua dos bichos: uma espécie de Dr. Doolitle em forma de headphone. Eu iria ter altos papos com o Haroldo…eheheh….

Anotador de pensamentos: Você pensa e automaticamente a ideia fica registrada num caderninho (pode ser no celular também).

Câmara de íris: Uma câmera fotográfica em forma de nanochip que fotografa a cena que você está vendo. Basta pensar: quero guardar isso! E pronto. Depois é só fazer o download pelo brinco.

4 Respostas

  1. Danyelle Aires
    Responder
    28 maio 2010 at 2:52 pm

    o anotador de pensamentos eu preciso muito, mas prefiro que tenha versões com senha.
    O tradutor universal de bichinhos eu já vi em algum lugar isso. (parei de escrever um tempo e joguei na net e encontrei)
    http://netseo.perus.com/google-tradutor-para-animais/

    Abraços.

  2. Clô♥
    Responder
    29 maio 2010 at 3:22 pm

    Óculos para as dores, acho que será a invenção do século, nem sempre as pessoas acreditam nas nossas dores.
    Adorei a câmera de iris, quero uma. Ando preguiçosa até para fotografar…
    O anotador de pensamentos eu ficaria feliz com um, pois na minha idade esqueço fácil….hahahah
    Mas hoje eu inventaria um teletransporte. Eu pensaria e estaria lá, pensou? Sim estaria em Berlim com vocês, ou talvez em Paris… Ainda quero ver Saturno de perto e olhar seus anéis no horizonte…

  3. Raquel
    Responder
    30 maio 2010 at 8:07 am

    Essa dos “óculos pra ver dores” me lembrou um conto da Clarice Lispector… de um menino muito pragmático, ‘maniático’ e míope… míope sim / míope não… Ele usava (ou até tirava) os óculos pra ver melhor… mas não tinha a ver com dores (ou dores físicas).

    Aproveitei pra procurar na internet e reli agora. E me lembrei do Onofre (criado por vocês “a 20 mãos”).

    Acho que os dois teriam sido bons amigos.

    Aproveitando o embalo… Boa viagem, Lígia!

Deixe um comentário

* Todos os campos são necessários