Marketing e galinhagem

Fotografia: Andrew Zuckerman

Esse texto é de 2005 e faz parte do meu livro “O design do designer“, mas mesmo assim, achei que seria legal colocá-lo aqui, para quem ainda não leu.

***

A revista Veja dessa semana coloca na capa a identidade visual de uma conhecida marca de sabão em pó para anunciar a sua principal matéria: político artificial. À parte do propósito de esclarecer alguns aspectos sobre os motivos da carestia das propagandas eleitorais no Brasil, dois pontos me chamaram a atenção: o título “o marketing e a corrupção” e o fato da equipe de reportagem ter usado as palavras marketing e propaganda como sinônimos o tempo inteiro. E o pior é que a propaganda a que os jornalistas se referiam era justamente aquela enganosa, do mal mesmo.

Marketing, já diz o guru da matéria, Philip Kotler, “é um processo social e gerencial pelo qual indivíduos e grupos obtêm o que necessitam e desejam através da criação, oferta e troca de produtos de valor com outros”. Nada a ver com o que a matéria da revista mostrou, não é? Pois nem todos os grupos em questão obtêm o que necessitam (só um grupelho ganha; a maior parte só paga), e nem o que se troca pelo voto tem valor.

A Associação Americana de Marketing declara que Marketing é o processo de planejamento e execução do conceito, do preço, da comunicação e da distribuição, de idéias, bens ou serviços, de modo a criar trocas que satisfaçam objetivos individuais e organizacionais“. Mais um fora. De novo, só um lado mostrado na reportagem obtém o que deseja. O outro fica a ver mensalões passarem na TV. Isso não pode ser chamado de marketing de jeito nenhum!

A minha definição não é tão elegante nem acadêmica, mas lá vai: “marketing é a arte de seduzir para casar”. É assim que eu sempre começo as minhas aulas de marketing. Todo mundo ri, acha estranho, mas no decorrer do curso a frase passa a fazer sentido.

Vamos por partes: a arte de seduzir. Quando você quer seduzir, pesquisa o mercado, a concorrência, define quanto você está disposto a investir (até onde vai o seu empenho) e o preço (condições mínimas para um relacionamento), os locais onde vai atuar para sensibilizar a “vítima”, as necessidades do público de interesse, seus desejos mais secretos. Tendo as informações, você então bola estratégias e usa toda a sua inteligência, charme, prestígio, rede de contatos, informações privilegiadas, corpinho sarado e tudo o mais que estiver à mão para se dar bem. Até mesmo propaganda!

E onde entra o “para casar”? É que no negócio do marketing, fidelidade é uma coisa muito importante. É essencial que o cliente esteja satisfeito e encantado o suficiente para não lhe passar pela cabeça a nefasta idéia de trocar você pelo seu concorrente. A satisfação é importantíssima, medida cientificamente por institutos de opinião sérios e homologados, como, por exemplo, os(as) melhores amigos(as). Então, nem pense em trapacear. Pós-venda é tudo no marketing.

Por isso é que quando vejo esses indivíduos mal denominados “marketeiros” construírem políticos artificiais, sinto-me no dever de lembrar: gente, isso não é marketing. Isso é galinhagem!!!!

Lígia Fascioni | www.ligiafascioni.com.br

8 Responses

  1. Emilio cerri
    Responder
    30 janeiro 2009 at 11:32 pm

    A AMA (American Marketing Association) revisou sua definição de marketing em 2004: “Marketing é uma função organizacional e um conjunto de processos para criar, comunicar e entregar valor ao consumidor e para gerenciar relacionamentos, de forma a beneficiar a organização e seus stakeholders. ” A inclusão do “gerenciamento de relacionamentos” está bem alinhada com o surgimento do conceito e processos do CRM. Mas, de qualquer modo, minha preferência sobre o que se refere a mercados em geral é a definiçao do Cluetrain Manifesto: “Mercados são conversações”. Fraterno abraço.

  2. 1 fevereiro 2009 at 10:29 am

    Lígia….
    Moro em Vitória e ainda quero aprender mais sobre Marketing , Publicidade e Design ( de preferencia pela Internet )
    Voce pode me dar algumas dicas legais de sites ?

    Monica Loureiro

  3. 2 fevereiro 2009 at 1:18 am

    Seu blog me inspira!!

    parabens!!

    postei os vinhos no meu ^^

    e o livro? qdo sai? onde compra?

  4. 6 julho 2009 at 3:03 pm

    Hola de parte de parejaspareja.es, encontre tu blog navegando por la red buscando cursos homologados en google. Me parece super interesante la información que tienes en tu blog y sin lugar a dudas regresare a leerlo. Tengo una pregunta, si podria traducir tu blog “Marketing e galinhagem « Ligia Fascioni” y añadirlos a un de mis blogs en italiano? Y por supuesto con el link direccionando a tu blog. Estare esperando tu respuesta. parejaspareja.es

    Lígia Fascioni: Todo o material disponível no meu blog pode ser reproduzido livremente (inclusive traduzido), desde que citada a fonte.

  5. Rafael
    Responder
    4 setembro 2012 at 4:48 pm

    Em um país em que qualquer um é chamado de doutor e todo mundo que “faz” alguma coisa é chamado de designer, não me espanta mais como denominam as coisas, mesmo sendo um absurdo, sempre vai ter…

  6. Edma Jucá
    Responder
    4 setembro 2012 at 5:04 pm

    Lígia, perfeito! É isso. Adoro teu estilo de ‘ falar francamente’…

Leave A Reply

* All fields are required