Poderosa

Bem como eu tinha previsto, devorei o segundo tijolão da série Millenium “The girl who played with fire“, do Stieg Larsson, durante a viagem de volta. Esse segundo livro ainda é melhor e mais empolgante que o primeiro; adorei. Um policial muito bem construído e que prende atenção do início até o final; só que esse tem mais personagens e a trama é mais complexa, então precisa ler de uma tacada só para não se perder.

Lizbeth Salander é uma heroína muito diferente: com fortes dificuldades de relacionamento e traumas de infância bem pesados, ela pode ser muito violenta quando provocada. Hacker genial e motocilista (como não amar?), a moça tem seus princípios e é impossível não simpatizar com essa grande pequena guerreira de vinte e poucos anos que todo mundo pensa que tem 14 (ela é baixinha e miúda, cheia de piercings e tatuagens).

Agora estou agoniada para ler o terceiro. O duro é que depois acaba, pois o autor morreu logo após entregar os originais. Rola um boato de que há um quarto volume que apareceu de maneira misteriosa, mas não sei não, acho que é jogada. E no ano que vem o volume 1, “The girl with the dragoon tatoo” vai para as telonas (há esperança de que não estraguem, pois a produção é sueca, não hollywoodiana). É esperar para ver.

2 Responses

  1. Alexandre Barrionuevo
    Responder
    21 outubro 2011 at 6:41 pm

    oi Ligia. Essa série é bastante boa mesmo. Já existem os três primeiros filmes (são suecos) e são incríveis. O filme que está pra sair é o hollywoodiano, com direito a Daniel Craig. bj

    • ligiafascioni
      ligiafascioni
      Responder
      22 outubro 2011 at 9:00 pm

      Uau!! Então estou tão atrasada assim? Vou procurar ver a versão sueca, então, que deve ser bem melhor. É em inglês ou sueco?

Leave A Reply

* All fields are required