Sobre minha mãe

mae1

Minha mãe me teve com recém completados 20 anos (nessa foto, que eu adoro, aparecemos as duas juntas, quando eu ainda era neném e ela parecia artista de cinema). Ainda bem que eu não fui prematura, senão minha mãe iria ficar “mal falada”, pois nasci exatamente 9 meses depois do casamento.

Eu acho um pouco assustador ter filhos tão jovem, pois é como considerar que hoje, com a idade em que estou, teria uma filha no último ano de engenharia, cheia de ideias, achando que eu fiz tudo errado (eheheh…) e mais três adolescentes para dar conta (a Andréa veio onze meses depois de mim e, alguns anos após, o Beto e o Vinícius).

Ela sempre foi uma mãe diferente das outras; foi uma das primeiras mulheres a dirigir que eu conheci (ela adora dirigir até hoje); também praticava tiro ao alvo; sempre administrou tudo em casa; ganhou concursos de receitas; foi a responsável por ter um dicionário na cozinha durante toda a minha adolescência para acalmar os ânimos das discussões da hora do almoço.

Há uns 10 anos eu coloquei um computador em cima da mesa dela e deixei lá, apressada. Só dei umas explicações muito rápidas e, algumas semanas depois, ela já tinha e-mail e havia ganho um celular num concurso na Internet. Hoje ela dá “suporte técnico” para as amigas e tem um blog, está no orkut, vive me mandando links interessantes e me segue no twitter.

Clô (ela nunca gostou do nome Clotilde; eu acho um pouco antigo, mas até tem um certo charme) já publicou 2 livros infantis, participou de uma coletânea de contos e seu primeiro romance, Perfume de Magnólia, já esgotou a primeira edição.

Como toda relação entre mãe e filha, temos alguns problemas de comunicação (a gente se entende melhor escrevendo), mas tenho muito orgulho dessa senhora polêmica. Recentemente me dei conta de que ela é a segunda pessoa mais importante da minha vida (a primeira é o Conrado).

Pois é, estou dizendo tudo isso porque hoje a minha leonina preferida está fazendo 63 anos. Depois de tantas realizações (ela ainda é avó de 6 lindas crianças e 3 gatos fofos), Clô merece ou não toda a felicidade do mundo?

Zilhões de beijos e uma biografia ainda mais movimentada daqui pra frente, que eu sei que é tudo o que você gosta, minha mãe lindona!

6 Responses

  1. Avatar
    14 agosto 2009 at 10:33 am

    Realmente linda sua mãe, e com uma história e tanto! 🙂

  2. Avatar
    Clô♥
    Responder
    14 agosto 2009 at 4:11 pm

    Puxa entre lágrimas e boas risadas (tinha me esquecido do dicionário na cozinha) te agradeço por tudo que vocês fazem pela “mãe birutinha” e que os ama muuiiiiiiito, mais que a minha própria vida.
    Por estas homenagens surpreendentes que me derretem a alma, pelas pessoas maravilhosas que sairam de mim e nem sei como foram conduzidos pela vida (mãe esquece), por cada momento juntos de coração, vivo me surpreendendo com vocês; pessoas maravilhosas que eu admiro e respeito muito, é que eu agradeço todos os dias a Deus por ter confiado em mim e me entregado criaturas tão belas (por dentro e por fora) para eu aprender a conviver e evoluir um pouquinho mais. Obrigada minha querida. Adorei a homenagem mesmo sem merecê-la, mas fazer o quê? Mãe é assim mesmo, se acha…♥♥♥♥

  3. Avatar
    16 agosto 2009 at 12:24 am

    Oi Ligia!

    Parabéns por uma mãe tão linda!
    Parabéns D. Clô por ter uma filha tão querida! E pelo aniversário claro!.. rs

    Beijos!

  4. Avatar
    Clô♥
    Responder
    16 agosto 2009 at 11:07 am

    Obrigadíssima.♥

  5. Avatar
    CARLO
    Responder
    25 agosto 2009 at 10:56 am

    para clò.lembro de voce como uma ottima cucineira .saudade
    dall’Italia a vocè e sua familhia,Carlo

  6. Avatar
    Clô♥
    Responder
    25 agosto 2009 at 11:12 pm

    Carlo, você também é uma boa lembrança. Abraços

Leave A Reply

* All fields are required