Balzac e a costureirinha chinesa

Fotografia: Eric Lafforgue

Meu professor de yôga diz que sabe quando o Conrado está viajando porque fico muito produtiva; leio muito e não páro de publicar posts no blog…ehehehe…

Pois é, a noite passada li “Balzac e a costureirinha chinesa” de Dai Sijie. É uma espécie de novela (romance curto) que se passa durante a Revolução que Mao Tse-tung promoveu entre 1966 e 1976 na República Popular da China. Entre outras atrocidades, o ditador queimou todos os livros existentes no país, deixando apenas os manuais da revolução (que ele escreveu) — o debochado ainda teve o desplante de chamar isso de “Revolução Cultural”.

Na história, dois amigos burgueses (um filho de médicos e outro de um dentista) são levados até uma aldeia bem primitiva para serem “reeducados” trabalhando na roça. A perspectiva de sair de lá era, segundo seus próprios cálculos, de 3 em mil. Os adolescentes, de 14 e 15 anos, trabalharam na lavoura e em minas de cobre. O sofrimento só não foi maior porque um deles era excelente contador de histórias e o outro tocava violino (instrumento que os camponeses nem sabiam que existia até porque não conheciam música).

Um belo dia os rapazes encontram uma maleta cheia de clássicos ocidentais traduzidos para o chinês (Balzac, Dumas, Flaubert, Baudelaire, Stendhal, Dostoievski, Dickens, etc) escondida como um tesouro por outro menino, filho de escritores, que também estava sendo “reeducado” em uma aldeia próxima, e a vida deles muda completamente. Encantados, eles mudam também a vida da filha do alfaiate da região, a tal costureirinha do título. Tudo é pontuado por uma grande sensação de risco, pois livros são proibidos e eles podem ser condenados à morte se forem pegos (os aldeões estão loucos para colaborar com a Revolução e ganhar pontos; além do que, não têm nada a perder, uma vez que são todos analfabetos).

E mais não conto para não perder a graça. Gostei bastante e recomendo.

4 Responses

  1. 15 fevereiro 2010 at 11:42 am

    Estou precisando de livros assim! Vou atrás!

    Nos últimos 5 anos tenho lido muitos livros acadêmicos, em torno de semiótica, fotografia, design e filosofia. Sinto falta de alguns romances e ficções, pra variar um pouco…

  2. 17 fevereiro 2010 at 5:11 pm

    Tá na minha lista.
    Na próxima ida ao shopping…

    tks, Ligia

  3. Jefferson
    Responder
    20 fevereiro 2010 at 7:00 pm

    Existe um filme baseado nesse livro, uma produção França/China, lançado em dvd no Brasil. Fica a dica para quem lê o livro vê o filme…

  4. Bruna
    Responder
    1 setembro 2011 at 7:30 am

    Baixar o Filme – Balzac e a Costureirinha Chinesa – http://fwd4.me/0AQT

Leave A Reply

* All fields are required