Em nome da tradição

A ideia de ser diferente às vezes acaba produzindo resultados constrangedores. Olha o caso dessa parada para lanches às margens da BR-101, na altura da cidade de Paulo Lopes, Santa Catarina.

O proprietário construiu, dentro do restaurante (um lugar muito acolhedor e bacaninha, por sinal) um “aquário” com um boi de verdade dentro. Ele quis reproduzir um engenho movido a tração animal e colocou o pobre do boi nessa situação ridícula, atrelado a uma canga que parece bem pesada. Dá pena de ver o bicho andando em círculos num ambiente fechado, cheio de pessoas, entre curiosas e chocadas, em volta dele. O tal aquário fica no meio do restaurante e o boi é a estrela principal.

Muita gente já deve ter reclamado, pois há uma placa, bem visível, dizendo que 3 bois se revezam em turnos e que eles são bem tratados, de acordo com as leis de proteção animal. No final, a placa diz que o objetivo da instalação é mostrar para as crianças as tradições e a história do lugar, onde esse tipo de engenho era comum.

Sei não. Vi pelo menos meia dúzia de carrapatos na orelha do patético bicho. Além do mais, se o objetivo era aproximar as crianças das origens rurais, eles podiam ter feito uma fazendinha a céu aberto; vaquinhas, carneiros, galinhas e patos certamente fariam igual ou maior sucesso.

Para mim, o pior foi o argumento de mostrar a tradição e a história nesse ambiente artificial. Um dia a escravidão também já fez parte da tradição. Será que eles topariam colocar pessoas acorrentadas dentro de um aquário para as crianças verem como era antigamente?

Pagando mico com a canga no pescoço

10 Responses

  1. Avatar
    14 fevereiro 2010 at 11:50 am

    Que horror… ainda por cima ultrapassando [e muito] os limites do bom gosto…

  2. Avatar
    14 fevereiro 2010 at 12:15 pm

    Acho que a maioria que vive no meio rural, não vê os animais como nós da cidade os vemos, daí essa má idéia. Acho que uma mini fazenda no lado de fora com alguns animaizinhos no seu próprio ambiente, realmente cairia bem, mas será que ninguém ainda passou esta idéia para o dono do restaurante? Provavelmente ele não a teve, mas pode ser que até aceitaria a sugestão, que até facilitaria a manutenção do “chamativo” .
    Só criticar nem sempre ajuda.♥

    Lígia Fascioni: É claro que ele pensou nisso; mas há vários postos de gasolina e hoteis com “fazendinha”. Boi no aquário, só o dele! O empreendimento foi todo pensado para ter o tal aquário; ficou claro que foi um arquiteto quem fez o projeto e teve muita gente envolvida. Não é um “puxadinho”; é o diferencial do negócio e os funcionários têm o maior orgulho. Se não tivesse tanta gente escandalizada reclamando ele não teria colocado a placa explicativa de maneira tão defensiva…

  3. Avatar
    VERA
    Responder
    14 fevereiro 2010 at 12:19 pm

    Que maldade ! Nem gosto de ver…
    Os homens definitivamente não respeitam os animais.
    É muito triste.

  4. Avatar
    elton
    Responder
    14 fevereiro 2010 at 2:36 pm

    Como diz Ednardo em sua música:

    do boi só se perde o berro.

  5. Avatar
    14 fevereiro 2010 at 3:00 pm

    Um absurdo total.
    Saúde mental do proprietário?
    Talvez ele possa ocupar o lugar do boi (ou vaca) para perceber a insanidade do ato dele.
    Vai saber…

  6. Avatar
    14 fevereiro 2010 at 5:17 pm

    Ô, meu Deus! =~
    Sério! Não aguento ver esse tipo de coisa, mas é bom ver pra saber que esse tipo de coisa existe. Essa prática pode ser enquadrada como crime ambiental, mas é preciso que alguém da região ou alguma ONG faça a denúncia.

    O crime está previsto na Lei 9.605 (Lei de Crimes Ambientais):

    Art. 32. Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos:

    Pena – detenção, de três meses a um ano, e multa.

    § 1º Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.

    § 2º A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.

    Para denunciar maus-tratos a animais, qualquer pessoa pode fazer um Boletim de Ocorrência junto à delegacia de polícia mais próxima ao local do fato. O responsável pelos maus-tratos deve ser identificado e seu endereço deve ser registrado. Outra maneira de denunciar é encaminhar o caso a uma associação ou ONG de proteção animal.

    Por favor, Lígia, entre em contato com alguma ONG da região!!! Não permita que isso continue!!! Eu sou de Salvador, moro num condomínio e tenho um gatinho. Ele passeia pelo condomínio, mas os demais moradores já fizeram várias maldades com ele. Como não sei quem foi, não posso denunciar. =~

    É muito triste ver esse tipo de comportamento se repetindo sempre e sempre.

    Lígia Fascioni:
    Oi, Analu! Na placa estava esclarecendo que os animais não sofriam maus tratos e nem eram feridos (ninguém considera humilhação como mau trato) e que, por isso, 3 animais se revezavam para fazer o trabalho, de acordo com a lei. A placa também esclarecia que a canga que o boi carrega está muito abaixo da capacidade de carga do bicho (?!!). Certamente alguém já fez a denúncia e eles conseguiram se safar dessa maneira.

    A placa é tão defensiva que se eles a colocaram lá é porque já devem estar cansados de ver gente se escandalizar com o negócio e também já devem ter sido denunciados muitas vezes.

  7. Avatar
    14 fevereiro 2010 at 5:19 pm

    Então…coitados dos bois mesmo. Enquanto esperam ser devorados pelos consumidores ainda precisam desfilar para dar mais apetite ainda. Pura maldade mesmo.

  8. Avatar
    elton
    Responder
    23 fevereiro 2010 at 9:45 pm

    será custa tanto para eles voltarem atrás? Se tanta gente reclama acaba que não cumprindo a função de diferencial… eu acho

  9. Avatar
    Celine
    Responder
    27 fevereiro 2010 at 6:21 pm

    Gente,
    Hoje eu fui no Engenho Boca da Serra, um restaurante na entrada da BR282 em Palhoça. E logo Lembrei dessa História!
    Não é que lá no meio do restaurante tinha um Boi enorme em um aquário movendo um engenho.
    Eu olhei aquele bichinho, e nem quis olhar o Buffet. Fiquei muito puta com tamanha crueldade.
    Aquele bicho enorme naquele calor, sem poder sentar e sabe lá se davam comida!
    Raiva dessas pessoas

  10. Avatar
    Bruno Wendhausen
    Responder
    19 outubro 2014 at 9:56 pm

    Fui até esse restaurante almoçar e vi a crueldade em deixar o boi preso e exposto pra um monte de idiota ficar olhando!!! Falei com a recepcionista e ela disse q era normal!! Bom, simplesmente fui embora e não entro neste estabelecimento e farei propaganda negativa!!!

Leave A Reply

* All fields are required