Contículo das cavernas

Tinha me esquecido de seguir os conselhos do mestre Edgar Allan Poe para exercitar a criatividade e o storytelling. É só abrir o dicionário aleatoriamente por 3 vezes e pegar a primeira palavra que aparece em cada vez. Depois, é só montar uma historinha. Para mim vieram dinossauro, infestado e pagar. Vamos lá.

***

O dinossauro Epaminondas tinha acordado com dor de cabeça. Suelen estava muito nervosa e ele previa que em breve um meteoro cairia sobre sua cabeça.

— Epa, não vem com essa conversa de novo de dor de cabeça. Já deu. Vê se descobre porque o Júnior está com a cauda tão machucada. Deve ser bulling na escola, só pode.

— Bulling nada, Su, esse menino está é passando tempo demais olhando as sombras na caverna do Pratão, aquele gordinho metido a esperto.

— Mas eles só ficam comendo rabo de mamute frito e olhando as sombras; não me consta que isso machuque .

— Su, você ainda não notou que o Pratão, é, na verdade, um porcão? Aquele buraco onde ele dorme deve estar infestado de baratodáctilos que fazem a festa no rabo do Júnior. Certeza.

— Tá bom, pode ser. Mas tem que ver issaí. Se a cauda da nossa cria continuar nesse estado, o guri vai pagar mico na escola e aí sim, o negócio tem potencial para virar bulling. Eu bem que falei que ele devia ter feito aquelas aulas de defesa jurássica.

A cabeça de Epaminondas começou a doer mais e ele só teve tempo de ver uma sombra gigantesca se aproximando assustadoramente da caverna.

2 Responses

  1. Avatar
    15 abril 2011 at 10:47 pm

    Adorei a capa do blog! Um arraso!

  2. Avatar
    16 abril 2011 at 1:18 am

    Realmente uma infestação de baratodactilos nesse momento ninguém merece…hahhah, dorei…♥♥♥♥

Leave A Reply

* All fields are required