De noite, na cama…

Afterdark von Haruki Murakami
Afterdark von Haruki Murakami

Muita gente pergunta como consigo ler um livro por semana se estudo e trabalho em tempo integral.

Bom, além de não ter filhos, o que facilita bastante (não sei como as mães conseguem dar conta da vida!), ajuda o fato de que também não vejo televisão (deveria ver mais, pois seria melhor para o aprendizado da língua, mas não tenho paciência). Some-se a isso o fato de que não saio de casa sem um livro na bolsa (não ter que dirigir ajuda demais) e que não durmo sem ler pelo menos uns dois capítulos, fica fácil. Vira um hábito, como escovar os dentes. Não importa a que horas eu me deite, preciso ler antes de cair no sono.

Como dorminhoca de marca maior, fico encantada com as pessoas que conseguem dormir pouco e, mais; conseguem ficar acordadas durante a noite toda. Minha cabeça simplesmente para de funcionar se eu ficar muitas horas seguidas acordada; jamais poderia ser médica. Acho que por isso fiquei tão atraída pelo título desse romance do Haruki Murakami chamado Afterdark (o título continuou em inglês, mesmo na tradução alemã).

A história se passa em uma única noite e conta a história de uma moça chamada Mari que resolveu passar a noite fora de casa porque queria um pouco de paz e solidão (ela disse para os pais que dormiria na casa de uma amiga). Numa lanchonete em Tóquio, entretida na leitura de um tijolão, encontra por acaso um rapaz que só viu uma vez na vida, numa piscina pública. Aos poucos a história vai se desenrolando: a irmã da moça é uma beldade que atrai todos os rapazes, mas, por algum motivo desconhecido, está dormindo há dois meses. Acorda para comer e tomar banho, não interage com ninguém e cai novamente em sono profundo.

Mari, que estuda chinês, é chamada por uma conhecida do rapaz para ajudar numa emergência. A conhecida, uma ex-lutadora de boxe, agora é gerente de um hotel de encontros e precisa se comunicar com uma prostituta chinesa que apanhou de um cliente e teve todas as suas coisas roubadas. Mari, o rapaz, que é músico, a gerente do hotel e suas funcionárias conversam e trocam impressões durante essa longa noite cheia de experiências e aprendizados.

A história não tem nada de excepcional, mas gosto da maneira como Murakami vai narrando os fatos.

Se você tem insônia, taí uma ótima dica de leitura.

1 Resposta

  1. 9 fevereiro 2016 at 1:37 pm

    Sempre é bom ter dicas de novos livros!

Deixe um comentário

* Todos os campos são necessários