Você sabe o que é futurismo?

Estou fazendo uma especialização em Futures Thinking no Institut for the Future, e pensei que alguns conceitos poderiam ser interessantes para quem não está familiarizado com o tema.

Principalmente porque o povo confunde muito futurismo com futurologia.

Será que ambos são sinônimos?

Vejamos:

Futurologia: tenta adivinhar o futuro.

Futurismo: observa sinais para identificar (e promover ou evitar) futuros possíveis.

Futuristas sabem que prever o futuro é impossível, inclusive porque não existe um único futuro; são várias versões e possibilidades.

Beleza. Mas então, como faz? Bom, a chave de tudo são os sinais.

Sinais são um exemplo específico do futuro no presente” (Marina Gorbis, IFTF), pois, como diz William Gibson, “O futuro já está aqui. Só não está bem distribuído”.

Então, sinais são uma dica de que as coisas podem ser diferentes em breve.

Podem ser novas tecnologias, novos modelos de negócio, novos projetos governamentais, mudanças demográficas, novas leis, comportamentos bizarros, etc

A ideia é observar os sinais e entender de que forma eles podem influenciar o futuro (ou, como os futuristas preferem, os futuros).

  • Que tipo de mudança esse sinal representa?
  • O que está provocando essa mudança?
  • Como o mundo pode ser em 10 anos se esse sinal ganhar força?
  • Esse futuro possível é desejado ou temido?

Observar sinais, indentificar aqueles que provocam mudanças desejadas e os que possibilitam futuros indesejados é o que faz a diferença entre aguardar o que vai acontecer para se adaptar e moldar o futuro como acreditamos ser melhor.

É a diferença entre fazer e assistir ao espetáculo.

Por isso acredito ser tão importante observar, aprender e, se possível, provocar os futuros que queremos.

Os futuristas não tentam prever o futuro porque sabem que isso não é uma coisa que simplesmente acontece. O futuro é construído ativamente por nós, por cada decisão que tomamos.

Visionários e ativistas trabalham com possibilidades.

Consultores e espectadores trabalham com probabilidades (segundo William Connoly).

Percebe a diferença?

Há basicamente 4 formas de se desenvolver habilidades para trabalhar com sinais:

1. Forecasting Skills (habilidades de previsão): trata de transformar sinais em cenários possíveis e imaginar futuros.

2. Simulating Skills (habilidades de simulação): trata de simular futuros para superar possíveis obstáculos, além de pensar de maneira criativa e estratégica.

3. Collaborative Gaming Skills(habilidades de de gamificação colaborativa): trata de engajar pessoas e construir empatia usando técnicas de gamificação. Assim é possível contemplar várias versões de um mesmo futuro.

4. Urgent Optimism and Action Skills (habilidades de ação e otimismo urgente): trata de agir para que os futuros desejados aconteçam. O otimismo é fundamental para que a mudança aconteça; é preciso acreditar que é possível.

De minha parte, como estudiosa do tema inovação, ando cada vez mais fascinada pelo assunto.

Estou particularmente interessada no Futuro da Educação e no Futuro do Trabalho.

E você?

***********************************

Esse pocket texto resume a ideia.

Leave A Reply

* All fields are required