Créu, pizza e cachaça

O querido Jorge Montana me mandou essa placa bizarra de uma pizzaria (ele tirou daqui). Como ele bem diz, dá para imaginar perfeitamente o que se passava na cabeça do dono do estabelecimento. O que não dá para entender é como é que ele conseguiu relacionar créu com pizza.

Só 4 sabores?

Mas pesquisando mais um pouco, dá para ver que essa cultura de usar os corpos de mulheres em produtos não vem de hoje. Olha só esses rótulos antigos de cachaça (tirei daqui); dá para imaginar coisa mais apelativa?

Será mesmo que isso aumenta as vendas do produto? Como será que essas empresas pretendem ser vistas pelo mercado? Sei não, mas acho que eles não têm consumidoras mulheres em nenhum dos casos…

5 Respostas

  1. 3 março 2012 at 9:43 am

    Bom dia Lígia,

    Que eu saiba, desde que o homem é homem a imagem da mulher é usada para vender. Já viu propaganda de carro sem uma mulher sorrindo ou olhando para o motorista, obviamente masculino ?

    É uma questão de medida. Os anuncios do seu post foram longe demais. Mas por outro lado podemos dizer como o Truffaut: “As pernas das mulheres são compassos que percorrem o globo terrestre em todos os sentidos, dando-lhes equilíbrio e harmonia” (L’homme qui aimait les femmes)

    Para terminar, poderiamos ir bem mais fundo, vendo nessas imagens o reflexo de como as mulheres são consideradas e tratadas na sociedade e na cultura (macho-)brasileira. Objetos, preferencialmente embalados a vacuo.

    • ligiafascioni
      ligiafascioni
      Responder
      3 março 2012 at 10:26 am

      Oi, Achille!
      Concordo com você. Até quem é mulher compra coisas anunciadas por mulheres (roupas, sapatos, carros, etc). O problema, como você bem colocou, é o tom apelativo e vulgar (apesar de que as cachaças até estavam engraçadas…rsrsrsr).
      Beijocas e saudades 🙂

  2. Zé Andrade
    Responder
    5 março 2012 at 9:40 am

    Creio que os rótulos de cachaças visam realmente o público masculino. Já no caso da pizzaria, que via de regra observamos como um ambiente/estabelecimento familiar, não ficou legal. A “marca” funcionará como um filtro de perfil para os clientes, reduzindo consideravelmente a abrangência. Errou feio.

    • ligiafascioni
      ligiafascioni
      Responder
      5 março 2012 at 4:20 pm

      É, Zé, a pizzaria vai acabar virando um bar de pinguços….eheheheh

  3. 20 junho 2016 at 5:54 pm

    Fui fazer uma pesquisa sobre esse assunto e encontrei o seu blog. Esclareci minhas dúvidas e decidi como fazer. Muito obrigado e parabéns.

Deixe um comentário

* Todos os campos são necessários