O homem que fazia a pedra sentir

Gustav Vigeland foi uma pessoa especial nesse mundo; esse escultor norueguês criou uma das coisas mais maravilhosas, sensacionais e emocionantes que meu par de olhos já viu. Há alguns anos vi fotografias e me impressionei com o trabalho dele, mas nada se compara a ver suas esculturas ao vivo sob a luz especial que iluminou Oslo dia 6 de janeiro.

Que os noruegueses amam esculturas é coisa que não se duvida; todos os parques da cidade têm as suas e são lindas. Mas Vigeland é seu artista mais famoso, respeitado e prolífico. Aluno de Rodin, Gustav ganhou da prefeitura da cidade um atelier e condições para trabalhar em troca de todas as obras que produzisse dali em diante (nessa época ele já era referência em sua área). Ele mesmo desenhou o projeto  monumental do parque de esculturas contendo um monolito de granito de 14 metros (212 figuras humanas entalhadas) e um total de 212 esculturas (58 de bronze e o resto de granito).

O artista devotou os últimos 20 anos da sua vida (morreu em 1943) ao trabalho compulsivo de representar as emoções, as relações entre as pessoas, o ciclo da vida e os sentimentos humanos em figuras de pedra e bronze. A palavra impressionante está longe de traduzir o resultado.

Veja com seus próprios olhos e avalie a emoção que a pessoa sente quando vê esse milagre da criação humana ao alcance das mãos. Eu tive esse privilégio e espero, do fundo do coração, que todas as pessoas com sensibilidade para a arte possam um dia tê-lo também; foi o presente de ano novo mais comovente que já ganhei até hoje…

Quer se emocionar mais? Clique aqui e vá no álbum do Flickr.

5 Responses

  1. Avatar
    Igor Drudi
    Responder
    9 janeiro 2013 at 10:51 am

    Fantástico!!

  2. Avatar
    Clotilde♥Fascioni
    Responder
    10 janeiro 2013 at 8:41 am

    impressionante as expressões talhadas na pedra, muito vivas. Maravilhosos.

  3. Avatar
    graça p carlos
    Responder
    12 janeiro 2013 at 2:46 pm

    No periodo da existencia terrena deste artista, a Iluminação Divina, nos presenteou através destas obras.

Leave A Reply

* All fields are required