Pug ou Mops: não importa, a fofura é igual

Faz um mês que está chovendo praticamente todo dia nessa terra; como estou saindo de uma gripe, as conjunções climáticas não estão me permitindo muitas incursões pela cidade (e olha que minha lista de lugares para visitar só faz crescer). Mas hoje parou de chover das 2 às 5 da tarde; calhou que eu tinha lido no jornal que ia ter um Encontro Internacional de Möpse, aquele cachorrinho que em português se chama Pug (Möpse é o plural de Mops). Catei o marido e lá fomos nós ver os fofuchos.

Confesso que minha preferência é por peludos grandes (eu surtaria num encontro de galgos afegãos ou labradores, meus preferidos) e nem acho essa raça muito bonita, mas valeu demais.

Nossa, que evento bacana! Teve corrida (cada um corria de uma vez; ou o dono chamava na outra ponta da pista, ou então corria junto com o fofucho) e muitas brincadeiras. O engraçado é que eles são fortinhos, mas com pernas bem curtas, o que torna a corrida mais divertida. Os pequenos pareciam crianças felizes, correndo na grama e interagindo com os amigos. Até que o bichinho é bem charmoso…

Não está dando para resistir mais tempo sem um peludo aqui; talvez no final do mês que vem a gente adote um gatinho… vamos ver…

Por ora, divirtam-se com esses gostosinhos queridos 🙂

Depois da chuva, nada como brincar na lama....
Alguém pode me dizer quem está em primeiro na corrida?
Dia de estrela
Corre um de cada vez, e olha que eram 60 competidores
Eles pareciam estar se divertindo muito
Grama perfeita para jogar bola
As pessoas também se divertiram muito e fizeram amigos
E aí, tá olhando o quê?
Muita atenção nessa hora...
Ôba, brinquedos!
Ai que vontade de levar um para casa...
Vai uma cerveja aí, amigo?

Para que não se percam mais Turings

Hoje aconteceu a Parada Gay aqui em Berlin, mais conhecida como Christopher-Street Day. O nome vem de uma rua de New York, onde, em 28 de junho de 1969, num bar chamado Stonewall, houve a primeira manifestação pública contra a homofobia. Com o tempo, vários países da Europa adotaram o final de junho para fazer a festa (o Brasil também).

Nesse ano, mais um motivo chama atenção para o fato: hoje é também o aniversário do nascimento de Alan Turing, precursor da informática e um dos maiores gênios matemáticos que a Inglaterra já produziu. Todo mundo que trabalha com informática já ouviu falar da Máquina de Turing, um protótipo de um dos primeiros computadores. Alan inventou o conceito de algoritmo e, além disso, era filósofo. Durante a Segunda Guerra Mundial ajudou os militares a decifrar os códigos criptografados dos nazistas com a máquina criada por ele chamada Enigma.

"d" minúsculo com muito orgulho (e coerência)…

Sábado, dia 6 de junho, vai ser aberta a 13a edição da dOCUMENTA, talvez a mais importante exposição de arte contemporânea do mundo. O evento acontece a cada 5 anos na cidade alemã de Kassel, a mais ou menos 400 km de Berlin.

A exposição dura exatos 100 dias e movimenta artistas, colecionadores, curadores, críticos e todo o povo que faz e acontece na cena das artes ao redor do globo.

Carnaval das culturas

Pois é, já tinha contado aqui que em fevereiro não rola carnaval de rua como a gente conhece no Brasil (no auge do inverno, não tem nem como pensar numa coisa dessas). Mas isso não quer dizer que o povo não festeje. Em Berlin, toda primavera acontece o Karneval der Kulturen, uma festa gigante que dura 4 dias.

O evento é organizado no bairro de Kreuzberg, tradicionalmente reduto de imigrantes de várias partes do mundo. A ideia é juntar todas as culturas numa festa de rua, com direito a comidas típicas, muita música, manifestações artísticas e gente bonita e animada. Boa parte do bairro é tomada pela manifestação; há barraquinhas, danças, teatro de rua e muitos palcos.

Querida Rosana

Gente, essa internet é uma coisa tão sensacional que não dá nem pra falar, viu? Estava eu tranquilamente indo para a aula de metrô e olhando meus twits quando vejo um post da Rosana Hermann (@rosana), dona do lendário Querido Leitor e pioneira das redes sociais no Brasil, dizendo que estava em Berlin.

Brazilian design: modern & contemporary furniture

Yes, fui na exposição de mobiliário brasileiro e só fiz foi ficar mais orgulhosa ainda da terrinha. Gente, que coisa linda!! A exposição está primorosa; além do trabalho sensacional de curadoria, está tudo organizadíssimo. Parte da mostra acontece no vão central do piso térreo do shopping Stilwerk Mall e parte na galeria Zeitlos, no terceiro andar do prédio.

E pra quem acha que o design brasileiro não tem identidade, reproduzo aqui o texto introdutório do catálogo (tradução livre): “Através de sua diversidade, irreverência, criatividade e sustentabilidade, o design brasileiro atual tem atingido um inequívoco reconhecimento externo (..)”

Design brasileiro em Berlin!

Apesar de ter perdido 5 horas por causa do fuso horário, estou feliz da vida de ter voltado para minha cidade do coração; não tinha me dado conta de como estava saudosa desse lugar.

Já fui andar na rua para dar uma volta e com o que me deparo? Cartazes convidando para a exposição de design brasileiro, bem aqui perto de casa. Os cartazes são lindos e estão por toda a cidade. Nesse final de semana vou visitar e depois conto (e mostro) como foi, tá? Aguardem!

Asas nos tênis

Ontem assistimos ao vivo a Maratona de Berlin, com nada menos de 40.000 participantes na categoria principal (e mais 30.000 em eventos paralelos: corrida infantil, para-maratona, patins, entre outras). Por sorte, o dia estava lindíssimo e a cidade ficou bem colorida. No percurso de pouco mais de 42 km, foram espalhadas mais de 80 bandas para animar os corredores e quem estava assistindo ao evento.