Identidade das cidades

Em novembro volto ao Brasil para dar algumas palestras e cursos (ainda há algumas datas vagas para palestras no começo do mês, aproveite!). Também vou começar o projeto de treinar multiplicadores para o método que desenvolvi, o GIIC® (Gestão Integrada da Identidade Corporativa). O método, já aplicado com sucesso em dezenas de empresas, começa definindo o DNA da organização para depois alinhar todas suas ações e interações de maneira coerente.

Pois é, a parte mais difícil é justamente definir a identidade; ela não é simplesmente uma lista de desejos ou aquilo que os donos gostariam que ela fosse; também não é o que o mercado pensa (isso é imagem). A identidade é o que corre nas veias, que se manifesta na cultura da empresa, que aparece sutilmente (ou não) na tomada de decisões.

Apesar do sucesso e da satisfação dos clientes, há muita coisa para ser melhorada, como tudo na vida. E, penso eu, a única maneira de fazer a coisa evoluir é colocar mais gente praticando, exercitando e criticando. Por isso, decidi treinar multiplicadores e compartilhar todas as dicas, dificuldades, sacadas e experiências com quem estiver interessado.

Penso que os maiores beneficiados são as pessoas que precisam conhecer a identidade da empresa para comunicá-la e geri-la: empreendedores, designers, publicitários, profissionais de marketing, administradores, jornalistas, consultores, enfim, todos os profissionais interessados na interação da empresa com os públicos interno e externo.

Vamos simular um workshop da mesma maneira que faríamos numa empresa; a diferença é que, como cada participante vem de uma organização diferente, vamos usar o exercício para definir a identidade da cidade onde o treinamento acontecerá. Não é bacana? Olha aí a oportunidade para administradores públicos também!

Fazendo o curso você ainda leva, como parte do material incluso, meu livro “DNA Empresarial: identidade corporativa como referência estratégica” autografado (o método está todo explicadinho lá também).

Por enquanto já temos turmas confirmadas em Florianópolis e Belo Horizonte, mas também ofereço esse curso em Berlin (em português!). Quer saber mais detalhes? Fiz uma página caprichada só para isso, é só clicar aqui.

Pug ou Mops: não importa, a fofura é igual

Faz um mês que está chovendo praticamente todo dia nessa terra; como estou saindo de uma gripe, as conjunções climáticas não estão me permitindo muitas incursões pela cidade (e olha que minha lista de lugares para visitar só faz crescer). Mas hoje parou de chover das 2 às 5 da tarde; calhou que eu tinha lido no jornal que ia ter um Encontro Internacional de Möpse, aquele cachorrinho que em português se chama Pug (Möpse é o plural de Mops). Catei o marido e lá fomos nós ver os fofuchos.

Para que não se percam mais Turings

Hoje aconteceu a Parada Gay aqui em Berlin, mais conhecida como Christopher-Street Day. O nome vem de uma rua de New York, onde, em 28 de junho de 1969, num bar chamado Stonewall, houve a primeira manifestação pública contra a homofobia. Com o tempo, vários países da Europa adotaram o final de junho para fazer a festa (o Brasil também).

Nesse ano, mais um motivo chama atenção para o fato: hoje é também o aniversário do nascimento de Alan Turing, precursor da informática e um dos maiores gênios matemáticos que a Inglaterra já produziu. Todo mundo que trabalha com informática já ouviu falar da Máquina de Turing, um protótipo de um dos primeiros computadores. Alan inventou o conceito de algoritmo e, além disso, era filósofo. Durante a Segunda Guerra Mundial ajudou os militares a decifrar os códigos criptografados dos nazistas com a máquina criada por ele chamada Enigma.

"d" minúsculo com muito orgulho (e coerência)…

Sábado, dia 6 de junho, vai ser aberta a 13a edição da dOCUMENTA, talvez a mais importante exposição de arte contemporânea do mundo. O evento acontece a cada 5 anos na cidade alemã de Kassel, a mais ou menos 400 km de Berlin.

A exposição dura exatos 100 dias e movimenta artistas, colecionadores, curadores, críticos e todo o povo que faz e acontece na cena das artes ao redor do globo.

Carnaval das culturas

Pois é, já tinha contado aqui que em fevereiro não rola carnaval de rua como a gente conhece no Brasil (no auge do inverno, não tem nem como pensar numa coisa dessas). Mas isso não quer dizer que o povo não festeje. Em Berlin, toda primavera acontece o Karneval der Kulturen, uma festa gigante que dura 4 dias.

O evento é organizado no bairro de Kreuzberg, tradicionalmente reduto de imigrantes de várias partes do mundo. A ideia é juntar todas as culturas numa festa de rua, com direito a comidas típicas, muita música, manifestações artísticas e gente bonita e animada. Boa parte do bairro é tomada pela manifestação; há barraquinhas, danças, teatro de rua e muitos palcos.

Querida Rosana

Gente, essa internet é uma coisa tão sensacional que não dá nem pra falar, viu? Estava eu tranquilamente indo para a aula de metrô e olhando meus twits quando vejo um post da Rosana Hermann (@rosana), dona do lendário Querido Leitor e pioneira das redes sociais no Brasil, dizendo que estava em Berlin.

Brazilian design: modern & contemporary furniture

Yes, fui na exposição de mobiliário brasileiro e só fiz foi ficar mais orgulhosa ainda da terrinha. Gente, que coisa linda!! A exposição está primorosa; além do trabalho sensacional de curadoria, está tudo organizadíssimo. Parte da mostra acontece no vão central do piso térreo do shopping Stilwerk Mall e parte na galeria Zeitlos, no terceiro andar do prédio.

E pra quem acha que o design brasileiro não tem identidade, reproduzo aqui o texto introdutório do catálogo (tradução livre): “Através de sua diversidade, irreverência, criatividade e sustentabilidade, o design brasileiro atual tem atingido um inequívoco reconhecimento externo (..)”

Design brasileiro em Berlin!

Apesar de ter perdido 5 horas por causa do fuso horário, estou feliz da vida de ter voltado para minha cidade do coração; não tinha me dado conta de como estava saudosa desse lugar.

Já fui andar na rua para dar uma volta e com o que me deparo? Cartazes convidando para a exposição de design brasileiro, bem aqui perto de casa. Os cartazes são lindos e estão por toda a cidade. Nesse final de semana vou visitar e depois conto (e mostro) como foi, tá? Aguardem!